Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2016

A não perder, de forma alguma

"There are so many things out here. And sometimes it's scary. But that's ok. Because it's still just you and me..." "I've been in the world 37 hours. I've seen pancakes, and a stairs, and birds, and windows, and hundreds of cars. And clouds, and police, and doctors, and grandma and grandpa. But Ma says they don't live together in the hammock house anymore. Grandma lives there with her friend Leo now. And Grandpa lives far away. I've seen persons with different faces, and bigness, and smells, talking all together. The world's like all TV planets on at the same time, so I don't know which way to look and listen. There's doors and... more doors. And behind all the doors, there's another inside, and another outside. And things happen, happen, HAPPENING. It never stops. Plus, the world's always changing brightness, and hotness. And there's invisible germs floating everywhere. When I was small, I only knew small things.
Ajuda-me, Senhor, para que os meus olhos sejam misericordiosos, de modo que eu jamais desconfie ou julgue as pessoas segundo as aparências, mas procure o belo na alma do meu próximo e acuda a ajudá-lo; Ajuda-me, Senhor, para que os meu ouvidos sejam misericordiosos, para que eu tenha em conta às necessidades do próximo e não me permitais permanecer indiferente diante de suas dores e lágrimas; Ajuda-me, Senhor, para que a minha língua seja misericordiosa, de modo que eu nunca fale mal do próximo; que eu tenha para cada um deles uma palavra de conforto e de perdão; Ajuda-me, Senhor, para que as minhas mãos sejam misericordiosas e estejam cheias de boas obras, para que eu saiba fazer ao próximo unicamente o bem e carregue as tarefas mais difíceis e penosas. Ajuda-me, Senhor, para que os meus pés sejam misericordiosos, para que sempre me apresse a socorrer o meu próximo, vencendo a minha própria fadiga e o meu cansaço; o repouso ve
...quem fez o mundo foi Deus e não os homens. Foi ele que fez ricos e pobres, pretos e brancos, e certas coisas, na obra divina, não está na mão dos homens alterar. Com efeito: certas coisas não poderiam nunca ser mudadas. Mas também, "com efeito- como declarara na Assembleia Francesa o seu ídolo Victor Hugo - declaro que haverá sempre infelizes, mas que é possível deixar de haver miseráveis". Miguel Sousa Tavares,  in Equador
Na ilha por vezes habitada do que somos, há noites, manhãs e madrugadas em que não precisamos de morrer. Então sabemos tudo do que foi e será. O mundo aparece explicado definitivamente e entra em nós uma grande serenidade, e dizem-se as palavras que a significam. Levantamos um punhado de terra e apertamo-la nas mãos. Com doçura. Aí se contém toda a verdade suportável: o contorno, a vontade e os limites. Podemos então dizer que somos livres, com a paz e o sorriso de quem se reconhece e viajou à roda do mundo infatigável, porque mordeu a alma até aos ossos dela. Libertemos devagar a terra onde acontecem milagres como a água, a pedra e a raiz. Cada um de nós é por enquanto a vida. Isso nos baste. José Saramago
Todas as minhas fontes vêm de ti As nascentes E amo-te com a constância do moribundo que respira Já sem saber de que lado o visita a morte Procuro a ligação entre ti e a luz muito miudinha depois dos temporais Entre a luz e os estilhaços nas ruas bombardeadas Desconheço o colar onde unes tudo Procuro entender como é que moldas Os meus pés ao equilíbrio que os desloca no chão Sei que és tu que me levantas Que remendas o meu corpo cada dia Em ti encontro a pulsação Que rebenta - uma artéria como nunca Tinha jorrado. Cratera onde durmo Recluso, árvore à chuva Em dificuldade extrema  De respiração Ponho a cabeça entre os ramos, lanço os braços para fora Como um pássaro entre um bando  De disparos Tu moves as agulhas, tu unes de novo As minhas asas à curva do céu Daniel Faria Dos Líquidos
Sou de outras coisas pertenço ao tempo que há-de vir sem ser futuro e sou amante da profunda liberdade sou parte inteira de uma vida vagabunda sou evadido da tristeza e da ansiedade Sou doutras coisas fiz o meu barco com guitarras e com folhas e com o vento fiz a vela que me leva sou pescador de coisas belas, de emoções sou a maré que sempre sobe e não sossega Sou das pessoas que me querem e que eu amo vivo com elas por saber quanto lhes quero a minha casa é uma ilha é uma pedra que me entregaram num abraço tão sincero Sou doutras coisas sou de pensar que a grandeza está no homem porque é o homem o mais lindo continente tanto me faz que a terra seja longa ou curta tranco-me aqui por ser humano e por ser gente Sou doutras coisas sou de entender a dor alheia que é a minha sou de quem parte com a mágoa de quem fica mas também sou de querer sonhar o novo dia Fernando Tordo
semear tempestades e assegurar que cresçam foi para isso que os poetas foram feitos esgrimir com a mais idónea das espadas: a coragem foi para isso que os poetas foram feitos namorar a perfeição e às vezes alcançá-la foi para isso que os poetas foram feitos A. M. Pires Cabral in Resumo - a poesia em 2012
A poesia é fazer justiça pelas próprias mãos Minês Castanheira
Se tanto me dói que as coisas passem É porque cada instante em mim foi vivo Na luta por um bem definitivo Em que as coisas de amor se eternizassem. Sophia de Mello Breyner Andersen

Arrisca a tua Vida