Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2015

Estou em construção

Se eu errei, se eu o magoei, se eu o julguei mal,
desculpe-me por todos esses transtornos…
Estou em construção!
Durante a nossa vida causamos transtornos
na vida de muitas pessoas porque somos imperfeitos.
Nas esquinas da vida, pronunciamos palavras inadequadas,
falamos sem necessidade, incomodamos.
Nas relações mais próximas, agredimos sem intenção ou intencionalmente.
Mas agredimos. Não respeitamos o tempo do outro, a história do outro.
Parece que o mundo gira em torno dos nossos desejos
e o outro é apenas um detalhe.
E, assim, vamos causando transtornos.
Esses tantos transtornos mostram que não estamos prontos, mas em construção.
Tijolo a tijolo, o templo da nossa história vai ganhando forma.
O outro também está em construção e também causa transtornos.
E, às vezes, um tijolo cai e magoa-nos.
Outras vezes, é a cal ou o cimento no rosto.
E quando não é um, é outro.
E com o tempo todos nós temos que nos limpar e cuidar das feridas,
assim como os outros que convivem connosco também têm de o fazer.
Os er…

Não és os outros

Não há-de te salvar o que deixaram
Escrito aqueles que o teu medo implora;
Não és os outros e encontras-te agora
No meio do labirinto que tramaram
Teus passos. Não te salva a agonia
De Jesus ou de Sócrates ou o forte
Siddharta de ouro que aceitou a morte
Naquele jardim, ao declinar o dia.
Também é pó cada palavra escrita
Por tua mão ou o verbo pronunciado
Pela boca. Não há pena no Fado
E a noite de Deus é infinita.
Tua matéria é o tempo, o incessante
Tempo. E és cada solitário instante.

Jorge Luis Borges, in "A Moeda de Ferro"
Tradução de Fernando Pinto do Amaral

Disseram-e hoje que havia uma música que poderia ter o meu nome

Hoje a semente que torna na terra E que se esconde no escuro que encerra Amanha nascerá uma flor. Ainda que a esperança da luz seja escassa A chuva que molha e passa  Vai trazer numa luta amor. Também eu estou à espera da luz Deixou-me aqui onde a sombra seduz. Também eu estou à espera de mim Algo me diz que a tormenta passará. REFRÃO: É preciso perder para depois se ganhar E mesmo sem ver, acreditar. É a vida que segue e não espera pela gente Cada passo que demos em frente Caminhando sem medo de errar. Creio que a noite sempre se tornará dia E o brilho que o sol irradia Há-de sempre me iluminar. Quebro as algemas neste meu lamento, Se renasço a cada momento, Meu destino na vida é maior. Também eu vou em busca da luz Saio daqui onde a sombra seduz. Também eu estou à espera de mim Algo me diz que a tormenta passará. REFRÃO: É preciso perder para depois se ganhar E mesmo sem ver, acreditar. É a vida que segue e não espera pela gente Cada passo que demos em frente Caminhando sem medo de…

A Fé: dom ou escolha?

Esta não é uma questão fácil e não tenho a pretensão de responder a ela de um modo definitivo. Talvez consiga apenas, nestas poucas linhas, levantar mais questões ou, na melhor das hipóteses, abrir portas para uma resposta.

Muitas pessoas gostavam de acreditar em Deus, sentem o desejo sincero de ter fé, mas simplesmente não a têm, não a encontram. Como se pode explicar isto? Que significa isto? Se a fé é um dom, porque é que parece não ser dada a todos? Se é uma escolha, que papel tem Deus no meio disto tudo? Porque que é que há pessoas que têm uma experiência viva de fé e outras que parecem não a ter?

Um dado essencial da fé é que o Homem é capaz de Deus, foi criado por Deus e para Deus. O Homem tem inscrito em si esta abertura ao Criador. E Deus não cessa de atrair o Homem a Si e é em Deus que o Homem encontra a verdade e a felicidade que incessantemente procura (cf. Catecismo da Igreja Católica, 26-28). Um outro dado essencial é que o Homem pode conhecer Deus porque Deus Se revelou a…

Ouço e sinto, de olhos fechados

Só para que se registe: um dia eu volto!!!