Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2017
http://derrotarmontanhas.blogspot.pt/2017/06/o-fascinio-da-beleza.html
"A beleza salvará o mundo..." [F. Dostoievski]
"O estatuto primordial da beleza reside no dom desinteressado e no ato de amor. O gesto de amor é sempre belo. Aqui se funda o princípio da beleza de Deus: o dom supremo da sua vida por nós. Um dom de amor é o esplendor do fundamento que nos faz vibrar e nos seduz.  É necessário lutar com a beleza de Deus; ela não é uma graça barata, vulgar, mas de elevado preço, preciosa. Pois não basta olhar: diversos são os modos de olhar; não basta tocar: muitas são as maneiras de tocar. (...) Eis a tarefa que nos espera: reanimar o entorpecimento do gosto de Deus, que aflige os nossos sentidos espirituais. 

A vida não avança por investidas da vontade, mas por atracção. Sou cristão por uma atracção: «Quando for erguido da terra, atrairei todos a mim» (Jo 12,32) A vida não avança por imposições, mas por seduções. E a paixão, a atracção, a sedução nascem de uma beleza…

Coisas que têm quereres

Por vezes a palavra saudade não chega para dizer a saudade que vem de repente. É das  mais cruéis, mas também das mais doces.
Tenho saudades ti, Moçambique!
Diz a mãe: a vida faz-se como uma corda. É preciso trançá-la até não distinguirmos os fios dos dedos.
Mulheres de Cinza Mia Couto
Obrigado, dizer obrigado. Pode ser a palavra do dia. A palavra "obrigado" quer dizer: ligado a, obligatus, ficar ligado a quem nos faz bem. É fazer bem, reconhecendo o bem. Não é ser obrigado no sentido de ser constrangido a alguma coisa. Nós ficamos obrigados, ligados pelo bem que recebemos e fazemos. 
Pe Vasco Pinto de Magalhães Não há caminhos, há soluções

Coisas que têm quereres

And when I've come to the places i'm going I will know your ways

Hoje de manhã no café vi duas senhoras de idade profética a darem um abraço gigante, um amasso cheio de juventude.  As imagens de pessoas mais velhas ou de crianças pequenas tocam-nos sempre, fiquei a pensar. É mais fácil fazer bonito nos extremos. Esta meia idade embaraço-nos as emoções.  Já sabemos o que é certo mas nem sempre praticamos. Uma das coisas que melhor fiz, neste intervalo grande de idade, foi permanecer nas amizades. Não como quem busca consolo, mas como quem encontra paz. Falo todos os dias às minhas filhas sobre a importância dos amigos. A família é o núcleo de acolhimento, mas a malta sabe a carga traumática que às vezes encerra. Os amigos só nos traumatizam quando não o são. Sendo. São no sempre. E não, não tem a ver com número, tem a ver com a qualidade humana. E o princípio é simples só se recebe na medida do que se dá. Não se poupem.
Isabel Saldanha

Coisas que têm quereres

Das favoritas, desde sempre





Shimbalaiê, quando vejo o sol beijando o mar Shimbalaiê, toda vez que ele vai repousar
Natureza, deusa do viver A beleza pura do nascer Uma flor brilhando a luz do sol Pescador entre o mar e o anzol
Pensamento tão livre quanto o céu Imagine um barco de papel Indo embora pra não mais voltar Tendo como guia Iemanjá
Shimbalaiê, quando vejo o sol beijando o mar Shimbalaiê, toda vez que ele vai repousar
Quanto tempo leva pra aprender Que uma flor tem vida ao nascer Essa flor brilhando á luz do sol Pescador entre o mar e o anzol
Shimbalaiê, quando vejo o sol beijando o mar Shimbalaiê, toda vez que ele vai repousar
Ser capitã desse mundo Poder rodar sem fronteiras Viver um ano em segundos Não achar sonhos besteira Me encantar com um livro Que fale sobre a vaidade Quando mentir for preciso Poder falar a verdade
Shimbalaiê, quando vejo o sol beijando o mar Shimbalaiê, toda vez que ele vai repousar