Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2018
Don’t shoot what it looks like. Shoot what it feels like.


David Alan Harvey
("one of the living legends in street photography", The Independent Photographer)
Há metafísica bastante em não pensar em nada.

O que penso eu do mundo?
Sei lá o que penso do mundo!
Se eu adoecesse pensaria nisso.

Que ideia tenho eu das cousas?
Que opinião tenho sobre as causas e os efeitos?
Que tenho eu meditado sobre Deus e a alma
E sobre a criação do Mundo?
Não sei. Para mim pensar nisso é fechar os olhos
E não pensar. É correr as cortinas
Da minha janela (mas ela não tem cortinas).

O mistério das cousas? Sei lá o que é mistério!
O único mistério é haver quem pense no mistério.
Quem está ao sol e fecha os olhos,
Começa a não saber o que é o sol
E a pensar muitas cousas cheias de calor.
Mas abre os olhos e vê o sol,
E já não pode pensar em nada,
Porque a luz do sol vale mais que os pensamentos
De todos os filósofos e de todos os poetas.
A luz do sol não sabe o que faz
E por isso não erra e é comum e boa.

Metafísica? Que metafísica têm aquelas árvores?
A de serem verdes e copadas e de terem ramos
E a de dar fruto na sua hora, o que não nos faz pensar,
A nós, que …
Like time, there's always time  On my mind
“Acho que é amor e é esse amor que os cura.” http://www.jrsportugal.pt/acho-que-e-amor-e-e-esse-amor-que-os-cura/


Ana Paula Cruz (Lokas), 26 anos, é Médica de Família, e colaborou como voluntária na ilha de Lesbos, na Grécia, com a PAR, e nos campos de refugiados no norte de Angola com o JRS.
“A coisa que acho mais bonita e que é comum aos sítios magoados do mundo é que qualquer luz ilumina imenso, porque às vezes é escuro, e qualquer gesto de amor é muito poderoso e aquece muito, porque às vezes faz frio, até no coração.
Lembro-me de chegar a Lesbos, na Grécia, em missão com a PAR – Plataforma de Apoio aos Refugiados – no Inverno de 2016 e me assustar com o facto de campos de refugiados com tendas onde chove, com redes e arame farpado a toda a volta, serem a maneira que a Europa – a minha Europa – acolhia pessoas já tão magoadas. Como se perpetuássemos um ciclo de dor que já dura há tempo demais: a dor da guerra, a dor do que viram, do que viveram, do que perderam, a dor da despedid…
«É triste» quando os jovens pensam que Igreja não lhes diz nada que sirva para a sua vida
Rui Jorge Martins  Fonte: Sala de Imprensa da Santa Sé Imagem: viewapart/Bigstock.com  Publicado em 26.09.2018 http://www.snpcultura.org/e_triste_quando_os_jovens_pensam_que_igreja_nao_lhes_diz_nada_que_sirva_para_a_sua_vida.html#.W6ySqKnY2QA.facebook

A uma semana do início do sínodo dos bispos, que de 3 a 28 de outubro, no Vaticano, se vai centrar nos jovens, o papa assumiu que a Igreja tem andado distante das suas expetativas, quer por não os saber escutar, por não ter nada de relevante para lhes transmitir ou devido aos escândalos que a têm atravessado.
«Quando nós, adultos, nos fechamos a uma realidade que é já um facto, dizeis-nos com ousadia: “Não o vedes?”. E alguns mais decididos têm a coragem de dizer: “Não vos dais conta de que já ninguém vos escuta, nem crê em vós?”. Verdadeiramente precisamos de nos converter, de descobrir que, para estar ao vosso lado, devemos derrubar muitas situaçõ…
Illustração: Kathrin Honesta


Bebido o luar, ébrios de horizontes,  Julgamos que viver era abraçar  O rumor dos pinhais, o azul dos montes  E todos os jardins verdes do mar. 
Mas solitários somos e passamos,  Não são nossos os frutos nem as flores,  O céu e o mar apagam-se exteriores  E tornam-se os fantasmas que sonhamos. 
Por que jardins que nós não colheremos,  Límpidos nas auroras a nascer,  Por que o céu e o mar se não seremos  Nunca os deuses capazes de os viver.
Sophia de Mello Breyner Andresen (1919-2004)
(Ilustração: Elisa Talentino)

São demais os perigos desta vida Para quem tem paixão, principalmente Quando uma lua surge de repente E se deixa no céu, como esquecida. E se ao luar que atua desvairado Vem se unir uma música qualquer Aí então é preciso ter cuidado Porque deve andar perto uma mulher. Deve andar perto uma mulher que é feita De música, luar e sentimento E que a vida não quer, de tão perfeita. Uma mulher que é como a própria Lua: Tão linda que só espalha sofrimento Tão cheia de pudor que vive nua.
Vinicius de Moraes
Amo tão grandemente a ideia do teu rosto que penso ver-te
Voltado para mim
Inclinado como a criança que quer voltar ao chão.

Daniel Faria
Olhar não é só coisa dos olhos.
Primeiro, fecha-os um instante
e busca dentro de ti - em teu sossego -
a faculdade de ver.
Agora abre-os e mira.
É Janeiro lá fora, mas a vida
está muito bela esta manhã.
Quanto sol nos álamos
que vão crescendo em filas trémulas
nesta velha praça
da cidade. Um dia e outro,
muito anos, passaste-lhes
ao lado e não os viste,
cego de todo que davas pena
e hoje, enfim, saraste por milagre
e consegues ver
e em teu olhar te salvas.
Eloy Sánchez Rosillo

"I can be your astronaut if you want some space"


I can be your brother
Help you to hide
I can blow your cover
Pull the thorns from your side



I can be your astronaut
If you want some space
Or I can hold mirrors
Right in your face



I can be the father
That you never had
Have ease for what's harder 
And ears for what's sad


I can be your astronaut
If you want some space
Or I can hold mirrors
Right in your face



I can be the mother
That sings you to sleep
And loves you like no other
Be the tears you can't weep



I can be your astronaut
If you want some space
Or I can hold mirrors
Right in your face
Right in your
Right in your
I can hold mirrors

A felicidade que não existe

Numa sociedade que faz da apologia da felicidade a todo o custo o seu credo, todos nos sentimos culpados ou defraudados, incapazes de perceber que estado seja esse e como realmente se obtém Por irónico que possa parecer, a ideologia da felicidade — que hoje contamina todos os planos da vida e da sua representação — tem disseminado de modo maciço a frustração, a tristeza e a infelicidade. Tornamo-nos mais infelizes a partir do momento em que erguemos a felicidade como idealização que absorve o nosso imaginário e ainda não percebemos até que ponto esse conceito abstrato se tornou uma armadilha que nos aprisiona no seu inverso. Numa sociedade que faz da apologia da felicidade a todo o custo o seu credo, todos nos sentimos culpados ou defraudados, incapazes de perceber que estado seja esse e como realmente se obtém. Basta olhar para as definições de felicidade: as únicas com sentido são as que escapam sabiamente a todo o esquematismo. Como aquela onde se pergu…

Coisas que têm quereres

Na nossa cultura é muito comum ensinar-se que o sucesso é ser melhor que os outros. Mas é mentira. O sucesso é dar o meu melhor. Se der o meu melhor, posso dormir descansado. E os resultados talvez não sejam os que eu gostaria. Talvez não seja premiado, elogiado, aplaudido. Mas isso são preocupações de quem precisa de ficar bem perante os outros. O sucesso de uma pessoa livre é conseguir dar o seu melhor, aqui e agora. Ver para além do olhar  https://www.facebook.com/verparaalemdoolhar/
Evangelho: Lc 6, 6-11 Naquele tempo, Jesus entrou numa sinagoga a um sábado e começou a ensinar. Estava lá um homem com a mão direita paralítica. Os escribas e fariseus observavam Jesus, para verem se Ele ia curar ao sábado e encontrarem assim um pretexto para O acusarem. Mas Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse ao homem que tinha a mão paralítica: «Levanta-te e põe-te de pé, aí no meio». O homem levantou-se e ficou de pé. Depois Jesus disse-lhes: «Eu pergunto-vos se é permitido ao sábado fazer bem ou fazer mal, salvar a vida ou tirá-la». Então olhou para todos à sua volta e disse ao homem: «Estende a mão». Ele assim fez e a mão ficou curada. Os escribas e fariseus ficaram furiosos e começaram a falar entre si do que haviam de fazer a Jesus.É interessante no texto, para além do milagre de Jesus e de todo o enredo à volta dele, a expressão com que Lucas descreve a atitude dos escribas e fariseus. Eles estavam lá e “observavam Jesus”. A intenção era, claramente, a de encontrar …
"My son was crazy about a woman. He spent a bunch of money on her. He even asked her to marry him. But she didn’t want him and it drove him mad. He stopped going to work. His clothes became ripped and his beard grew long. He looked like someone you’d see in the street. His personality changed too. He grew aggressive. He thought everyone was trying to fight him. It broke my heart. It felt like my son was slipping away. He was only thirty and had given up on the world. Everyone told me he was cursed. I tried everything. I prayed to God. I went to mosques. I went to spiritual advisors. I gave money to psychics, but nothing worked. Then one day I was sitting in this very spot, and a doctor stopped to visit. He asked me what was wrong. I told him everything, and he asked to see my son. I’ll never forget that day. That man is the reason for everything good in my life. He brought my son back to me. My son is taking medicine now. He’s working. He’s shaved. He’s laughing again. I still b…

Gosto tanto!

Ilustração de Ando Tonelli

Um pouco de mar, um pouco de lua e um pouco de pé-descalço há-de ser sempre a minha definição de felicidade. Tenha a idade que tiver, esteja onde estiver.
O amor não pode permanecer em si mesmo. Não faz sentido. O amor tem de se colocar em ação. Essa ação conduz-nos ao serviço.

Madre Teresa de Calcutá


Rui Jorge Martins
Fonte: Religión Digital
Imagem: Irene Montero, Pablo Iglesias | D.R.
Publicado em 05.09.2018

http://www.snpcultura.org/somos_ateus_mas_explicaremos_aos_nossos_filhos_que_os_nossos_amigos_crentes_rezaram_por_eles.html


O líder do partido espanhol Podemos, Pablo Iglesias, e a sua companheira, Irene Montero, membro da direção da mesma força política, agradeceram publicamente o encorajamento recebido na sequência do nascimento prematuro dos seus filhos.
Ainda que ambos se declarem não crentes, parte da família e amigos do casal são-no, tendo encomendado à oração a saúde de Manuel e Leo à oração.
«Somos ateus mas explicaremos aos nossos filhos que os nossos amigos crentes rezaram por eles. Consta-nos que a Virgem do Tránsito, Santa Rosa de Viterbo e Santa Maria Libertadora foram interpeladas (e nunca se sabe…). Há poucos gestos de amor e amizade mais bonitos», assinalam.
O comunicado enaltece o apoio de familiares de outras crianças, companheiros e adversários políticos, bem…

Coisas que têm quereres